Blog do Eduardo Costa Meu blog pessoal

8Abr/080

Spam no GMail

Tenho uma conta no Gmail (cujo "G" no nome fez-me passar muita vergonha) desde que e-mail com 1 GB era novidade. Agora que a conta tem alguns anos (e muitos gigabytes), estou lidando com um problema sério: muito spam.

Não sei o que acontece com minhas contas de e-mail, mas todas as que tive seguiram esse padrão. Começam com um ou outro spam e, anos depois, tem dezenas de lixo por dia. Até meu trabalho de conclusão de curso na faculdade foi sobre isso.

O Gmail sempre fez a filtragem corretamente, sem nenhum falso positivo. Entretanto, como todo bom filtro anti-spam, ele só funciona bem até que a proporção "desejável vs. indesejável" atinja 50%/50% ou algo mais cruel - como os 90% de spam do meu e-mail anterior.

Infelizmente, muito spam faz o filtro também gerar muitos falsos positivos - ou seja, remover o que não deveria. Pesquisando na ajuda do Gmail, descobri algumas dicas interessantes:

  • Se o falso positivo for de algum e-mail conhecido, adicione esse endereço na sua lista pessoal (pode fazer isso na tela de leitura do e-mail);
  • No formulário de pesquisa de mensagens, que fica sempre no topo da tela, tem o link para "opções avançadas de pesquisa". Lá, você pode mandar pesquisar também na pasta de spam e na lixeira;
  • O Gmail agora tem IMAP. Já dá para ler mensagens em seu leitor favorito (leia-se: Thunderbird), sem excluir as mensagens do servidor, como acontecia com o POP3.

Particularmente, fico triste ao ter que passar algum tempo vendo se existe alguma mensagem importante no meio dos 700 spams que recebi esse mês. E fico ainda mais triste ao achar uma meia dúzia de e-mails que não são spams. Até a resposta de um comentário que fiz no blog do Fábio estava lá - e eu pensando que ele não tinha lido.

Tenho até medo de imaginar que outras mensagens perdi nesse meio tempo.