Blog do Eduardo Costa Meu blog pessoal

5Out/090

Dicas para comprar um carro usado

E eis que estou no segundo carro "usado" que já passou pelo meu nome. É muito satisfatória a sensação de poder comprar um veículo, mas, para que não acabe o encanto, publico algumas dicas que aprendi (muitas da forma mais difícil):

  • Leve um mecânico de confiança para avaliar o carro antes de comprar, mesmo que você saiba tudo de mecânica (na pior das hipóteses, considere como "uma segunda opinião"). É impressionante a quantidade de bobagens que já podem aparecer: suspenção, filtros, correias, freios, pneus, calotas, pintura, pontos de ferrugem, etc. Mesmo que seja de parente confiável! Muitas vezes o desleixo de outros te pega de surpresa;
  • Tente levantar quais sinistros já aconteceram com o carro. Vale tudo: desde batidas até troca de motor;
  • Verifique as peças que não são originais - quanto mais novo o carro, mais importante. As mecânicas autorizadas são criteriosas e não trabalham com peças paralelas. Se o carro tiver menos de 50 mil quilômetros e as peças não tem o logo da montadora, desconfie!
  • Pesquise tudo sobre o modelo! Verifique se alguém já teve problemas ele (inclusive de falta de peças, excesso de roubos, etc). Por exemplo: meu Logus era ruim com peças, pois algumas eram Ford, e outras, Volkswagen (bendita Autolatina). Era impressionante as falhas dos mecânicos: um até disse que o carro não tinha filtro de combustível!
  • Não se apaixone por um modelo específico. Carro não é como celular, que você pode encontrar fácil o modelo desejado (ou trocar rápido se não gostar) - ainda mais um que seja menos comum. Se você se prender a só um modelo, pode acabar com um carro problemático. Recomendo limitar-se a requisitos bem amplos - ex: "sedan", "porta-malas com mais de X litros", "quatro portas", "consumo menor que X", etc.
  • Faça test-drives. Qualquer menor sinal óbvio de problema significa que o carro te dará dor-de-cabeça. Se a porta já não fecha ou o câmbio é muito duro, imagina depois de algumas viagens e muitos quilômetros!
  • Ao juntar dinheiro ou financiar, considere uns 20 a 30% do valor do carro para consertos. Não é exagero! Algumas coisas que você PRECISA trocar junto com o carro: correias, freios, velas, bicos, filtros, etc. Aos leigos, explico. A correia, se você não trocar, fica numa roleta-russa, pois, ao estourar, leva junto o motor. Freios nem preciso descrever. "Velas velhas", bico sujo e afins diminuem a performance do motor e aumentam o consumo de combustível - economize trocando.
  • Lembre-se também dos benditos impostos! IPVA é o mais brutal: custa 4% do valor do veículo. Assim, se for um popular de uns 20 mil, você precisará reserver uns 800 reais todo ano. Se for um suado Fusion em (nada) suaves prestações, o valor sobe para uns três mil!