Blog do Eduardo Costa Meu blog pessoal

21Mar/100

Fedora 12 em um Acer Aspire One

Meses atrás fui meio "obrigado" a trocar de notebook (o anterior estava, literalmente, com alguns parafusos soltos), comprei um netbook Acer Aspire One, daqueles com disco flash, ao invés de HD. O linpus que veio com ele era muito bom - rapido, intuitivo.

Embora seja baseado no Fedora e eu consiga usar o yum para instalar alguns softwares básicos, esbarrei na hora de instalar o gcc (quem sou eu sem um compilador C decente?)

Decidi, então, tirar um backup do sistema original para instalar um Fedora 12. A instalação pelo liveusb foi tranqüila e, ouso dizer, rápida. Na wiki do Fedora, tem um artigo sobre instalação e otimização em um Acer Aspire.

As dicas funcionam bem, mas algumas coisas ficam diferentes, comparadas com o Linpus:

  • SELinux e IPV6 são cruéis quanto a performance. Desativar os dois aumenta muito a velocidade do sistema;
  • A luz de wireless só fica acesa quando existe tráfego (que nem a luz de uma placa de rede de um Desktop);
  • O botão de ligar/desligar o wifi funciona, por isso, recomendo configurar a conexão com o NetworkManager e ligar a ativação automática. Deste jeito, a conexão fica parecida com a do Linpus, exceto pelo ícone que não aparece na tela ao apertar o botão;
  • A configuração do GRUB original tem dois parâmetros a mais (loglevel=1 nolapic_timer), mas a configuração mais importante é sched=0, para desligar o escalonamento de disco (já que não existe delay mecânico em discos flash);
  • Pulseaudio não funciona nem amarrado. Infelizmente, precisa desativá-lo para voltar ao ALSA. Descobri que qualquer atraso no CPU torna o audio do PA um monte de ruído. Ou seja, tocar MP3 funciona, mas vídeos (principalmente Flash), não;
  • Gnome é muito legal, mas é pesado, com muitas tarefas em background. Mesmo com dois cores, o sistema fica intermitente e sempre com o ventilador do CPU ligado, até quando ocioso. Mudando para o XFCE reduz o consumo (a ventoinha nem liga mais) e mantém os recursos gráficos;
  • Para a alegria da Apple, Flash parece coisa do capeta. Qualquer acesso ao YouTube fica impraticável com vídeos maiores, pois um core fica ocupado com o navegador e outro, com o Flash (cada um, a impressionantes 40%, mesmo em pausa). É mais fácil usar o NetVideoHunter para baixar e ver o FLV offline;
  • Ainda não consegui configurar os indicativos visuais de aúdio no XFCE, mas nem faz tanta falta assim ver um ícone bonito toda vez que mudar o volume.

No geral, o netbook, embora aparentemente limitado, quando comparado a um notebook (ou a um desktop), funciona tão bem quanto e até melhor. Com três horas de bateria (que caem para duas e meia com Wifi, som e vídeos), mais uma rede sem fio incrivelmente rápida (atingindo fácil 1 megabyte), consigo fazer de tudo - até programar com o NetBeans.

Tirando o fato de que uma ou outra aplicação não foi testada em resoluções de 600 linhas, estou gostando mais do netbook. Posso trabalhar no sofá, assistindo "Star Trek: Deep Space 9", colocar o sistema em Stand By para pegar algum petisco, e até usá-lo em "certos cômodos", para não perder a linha de raciocínio.

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Leave a comment

(required)


*

Sem trackbacks