Blog do Eduardo Costa Meu blog pessoal

20Mar/101

Como escolher uma boa faculdade

Depois de ver minha esposa sofrendo horrores por causa da desorganização e má-fé da faculdade em que ela tentou fazer um curso superior (UNIP), decidi publicar umas dicas para ajudar outras pessoas a não caírem na mesma armadilha.

Só faça um curso não-presencial se você for um excelente auto-didata (ou se já for profissional da área e quiser comprar um diploma).

Não caia na armadilha de não ter tempo para fazer uma faculdade presencial. Você invariavelmente precisará de tempo para estudar, fazer prova, exercícios, etc. Além disso, é muito mais fácil e produtivo perguntar a um professor fisicamente presente do que perguntar a um "monitor" que, muitas vezes, nem fez o curso. Já vi caso de monitor de turma de Administração que nem é formado!

Tamanho não é documento.

Parece clichê, mas é verdade. UNIP e COC são duas faculdades enormes, mas o quadro de funcionários não comporta tal estrutura. Surpreendentemente, no curso de Administração da UNIP, só existem duas pessoas corrigindo as "atividades complementares" do Brasil inteiro. Faça as contas: uma turma de 50 pessoas por semestre, 8 semestres, 26 estados significam mais de dez mil pessoas para o curso inteiro. Ou seja, cada pobre coitado precisa corrigir cerca de cinco mil avaliações.

Verifique se o garoto-propaganda fez a faculdade

Não incomumente, alguma faculdade contrata um ator da vênus platinada para ser o garoto-propaganda (ou garota-propaganda). Entretanto, de que adianta seu ator favorito falar bem da instituição se ele nem fez um curso lá? Recebendo uma boa grana fica fácil dizer que o curso é maravilhoso!

Se a esmola é grande demais, até o santo desconfia

Tome cuidado com faculdades que dão muitos descontos e promoções. Tem uma faculdade que dá cursos supostamente gratúitos. Basta pagar a matrícula que o resto é na faixa. Isso é: de graça até que você não passe em uma matéria. Daí, vais ter que pagar quinhentão por mês. Exato! Se, em quatro anos, você cometer um pequeno deslize (ou até se eles trocarem sua nota dez por uma nota cinco), adeus bolsa. E, como se não bastasse, perde a bolsa pelo resto do curso - sem repescagem no semestre seguinte!

Veja a grade curricular

Algumas entidades só dão acesso à grade curricular após a matrícula. Descarte essas logo de cara. Oras, se você estivesse comprando uma TV de plasma de 70 polegadas em suaves 48 prestações, claro que você vai querer ver tudo sobre o produto antes!

Verifique o nome e o conteúdo das matérias

Fiquei surpreso com a falta de criatividade de algumas faculdades. Tem uma cujo curso de Relações Públicas tem nada menos que OITO disciplinas de "Atividades Individuais" (do I ao VIII). Percebeu o paradoxo? O curso de RP se baseia em relações humanas, mas esse profissional passará um sexto do curso fazendo "atividades individuais". Além disso, o que seria essa "atividade individual"? Basicamente, um artifício da faculdade para deixar um "buraco" na grade. Daí, basta eles preencherem com o que quiserem, sem mudar a grade. Ex: em um semestre, "Atividades Individuais VII" pode falar sobre "etiqueta empresarial", enquanto, para a turma seguinte, pode ser "empreendedorismo".

Cuidado com as disciplinas não-relacionadas

Existem disciplinas que você acha que não vai usar em sua vida profissional (ex: Física em um curso de Ciências de Computação). Entretanto, existem algumas que simplesmente não fazem qualquer sentido. Que tal aprender libras em um curso de administração? Afinal de contas, um administrador sempre necessitará se comunicar com surdos-mudos.

Evite o sistema de "DP"

Existe algum sentido em aprender "matemática avançada" sem ter nota mínima em "matemática básica"? Algumas faculdades adotaram um sistema similar ao de escolas estaduais, no qual o aluno sempre avança nas disciplinas, mesmo sem ter merecido. Embora seja tentador, evite. No meio do curso você ficará com a sensação letárgica de quem não aprendeu o básico e precisa entender o avançado.

Se você não aprendeu a somar frações, nem tente aprender estatística. Será uma perda de tempo e dinheiro. Prefira faculdades que tem um sistema independente de disciplinas. São fáceis de identificar: na grade curricular, cada matéria tem uma lista de outras que são pré-requisitos. Ex: "Cálculo II" depende de "Cálculo I".

Comentários (1) Trackbacks (0)
  1. Hoje em dia, pipocam faculdades oferecendo vantagens mirabolantes só para ganhar aluno. Depois, vê-se que a vantagem existe apenas a dita instituição e o aluno acaba saindo prejudicado.

    Parabéns pela iniciativa Edu!!

    Abraço


Leave a comment

(required)


*

Sem trackbacks