Blog do Eduardo Costa Meu blog pessoal

21Jan/100

Big Bosta Brasil

Eu passo longe dessa tralha. Mas hoje recebi um PowerPoint sobre o tal programa da Globo. Um tanto longo, mas a mensagem foi simples: programas como o BBB fazem o brasileiro ficar mais burro. Aliás, nem acredito que o Bi[ch]al tem a pachorra de chamar aqueles trastes de "heróis". Se essa ralé são os heróis do Brasil, prefiro mudar de país e renegar minha cidadania.

Heróis, para mim, só existem de dois tipos: aqueles ficcionais que salvam todo mundo usando super-poderes (ou super-máquinas) e aqueles reais, que nem bombeiros e policiais, que enfrentam a morte todos os dias no cumprimento do dever (os honestos, pelo menos).

Aliás, um dia, entrando no YouTube (adoro acessar para ver coisas hi-tech e trailers), vi que na página inicial tinha um vídeo com "um dos melhores momentos do BBB". Entrei para ver se o "melhor momento" tinha algo que preste - afinal, não tenho moral para criticar o "show" se nunca o vi.

Foram alguns poucos minutos jogados fora: tinha gente conversando à beira da piscina, mulheres tirando a roupa e mostrando o biquini (em closes desnecessários) e só! Sem história, nem lógica nem nada. Creio que até o apelo sexual estava baixo para os padrões da emissora.

Em resumo, só tinha o que eu poderia ver simplemente indo para um clube (com a vantagem que eu também estaria na piscina). Acho que até desenhos infantis que nem o Backyardigans demandam mais uso para o cérebro adulto...

Senti a mesma sensação de quando vi "Casa dos Autistas" vários anos atrás. Lembro até hoje de estar "zapeando" os canais em busca de algo que prestasse, quando passei pelo SBT e vi o Supla e o Fruta conversando em uma cena em sépia com uma bola vermelha no canto da tela. Na época, "reality shows" era novidade. Lembro vi os dois conversando que fiquei pensando: "que m**** é essa?". E, ingenuamente, tentei entender a lógica ou a história do programa. Mesmo sem ter nada para fazer, desisti de assistir: muuuuuito chato.

Ironicamente, BBB não é diferente: a graça do programa é testar os limites do voyeurismo. Ou seja, se você não tem nada de útil para fazer na vida nem tem interesse em manter o seu QI superior ao de um anelídeo e gosta de vigiar a vida dos outros, então é o programa ideal.

Aliás, acho que descobri o que atrai tanto nessa porcaria. Pensa comigo: nesses interiores do país, todo mundo fuxica na vida de todo mundo. Para eles, o BBB é somente uma versão "televisiva" da vida que eles já levam. As pessoas da "cidade grande" também tem esse interesse, ao fofocar sobre os vizinhos, amigos, parentes, etc. Somando isso à uma falta enorme de educação de qualidade, infelizmente não é de espantar o sucesso do "show".

Nota mental: tirar minha cidadania portuguesa...

PS: Para manter o nível cultural e a nerdice do blog, veja e construa um autofalante de plasma com componentes que podem ser encontrados em qualquer loja de eletrônica!

PPS: Peço desculpas pelo "Casa dos Autistas" - é uma baita sacanagem com os autistas!

Comentários (0) Trackbacks (0)

Sem comentários


Leave a comment

(required)


*

Sem trackbacks