Blog do Eduardo Costa Meu blog pessoal

10Abr/082

Demissão em empresa pública

Hoje, ao explicar para um amigo os passos necessários para demitir-se de meu atual empregador (uma empresa pública), fiquei tão espantado com o tamanho do processo que decidi publicar aqui.

Os passos que segui para tal foram:

  1. Ir até o RH perguntar qual era o processo;
  2. O representante do RH imprimiu um modelo de carta de demissão e pediu para eu assinar e para eu solicitar a assinatura da minha chefia imediata;
  3. Pedi demissão para minha chefia imediata e fiz um "pré-acordo" de aviso prévio com ela;
  4. Como o "pré-acordo" não era o que estava escrito na carta de demissão, rasgamos essa e geramos uma nova;
  5. Minha chefia solicitou a aprovação do acordo para a superintendência (ou seja, o chefe do chefe dela) - cuja resposta não foi imediata;
  6. Enquanto o superintendente não respondia, mandaram-me um questionário de demissão, com seis páginas, para eu descrever, em papel, minha "estada" na empresa;
  7. Após uma semana, o superintendente aceitou o acordo, mas, como houve mais um detalhe a ser alterado na carta de demissão, uma nova foi emitida e mais uma árvore morre graças ao desperdício de papel;
  8. Era para eu marcar um exame médico demissional, mas me dispensaram por ter feito o exame periódico a menos de 90 dias;
  9. Agora, tenho agendada uma entrevista demissional pessoal com uma estagiária em assistência social para entregar o questionário em papel que respondi;
  10. Tenho que entregar um tal de "aviso pré-demissional", que não me entregaram o modelo ainda;
  11. Falta, também, entregar minha carteira profissional para atualização dos dados;
  12. Daqui a uma semana, terei que marcar um dia para ir até o sindicato para efetuar a homologação da demissão; e
  13. Se não esqueceram de me avisar nada, finalmente estarei desligado da empresa.

Queria ver se alguém acha que os Vogons são burocráticos demais... Lembro até hoje do meu primeiro emprego formal, que tive que sair por causa da faculdade. A demissão foi bem simples: falei com a chefia imediata, que tentou me segurar na empresa mais um pouco, depois entreguei minha carteira no RH e pronto. Sem muita burocracia, e nenhuma árvore foi molestada nesse processo.

8Abr/080

Spam no GMail

Tenho uma conta no Gmail (cujo "G" no nome fez-me passar muita vergonha) desde que e-mail com 1 GB era novidade. Agora que a conta tem alguns anos (e muitos gigabytes), estou lidando com um problema sério: muito spam.

Não sei o que acontece com minhas contas de e-mail, mas todas as que tive seguiram esse padrão. Começam com um ou outro spam e, anos depois, tem dezenas de lixo por dia. Até meu trabalho de conclusão de curso na faculdade foi sobre isso.

O Gmail sempre fez a filtragem corretamente, sem nenhum falso positivo. Entretanto, como todo bom filtro anti-spam, ele só funciona bem até que a proporção "desejável vs. indesejável" atinja 50%/50% ou algo mais cruel - como os 90% de spam do meu e-mail anterior.

Infelizmente, muito spam faz o filtro também gerar muitos falsos positivos - ou seja, remover o que não deveria. Pesquisando na ajuda do Gmail, descobri algumas dicas interessantes:

  • Se o falso positivo for de algum e-mail conhecido, adicione esse endereço na sua lista pessoal (pode fazer isso na tela de leitura do e-mail);
  • No formulário de pesquisa de mensagens, que fica sempre no topo da tela, tem o link para "opções avançadas de pesquisa". Lá, você pode mandar pesquisar também na pasta de spam e na lixeira;
  • O Gmail agora tem IMAP. Já dá para ler mensagens em seu leitor favorito (leia-se: Thunderbird), sem excluir as mensagens do servidor, como acontecia com o POP3.

Particularmente, fico triste ao ter que passar algum tempo vendo se existe alguma mensagem importante no meio dos 700 spams que recebi esse mês. E fico ainda mais triste ao achar uma meia dúzia de e-mails que não são spams. Até a resposta de um comentário que fiz no blog do Fábio estava lá - e eu pensando que ele não tinha lido.

Tenho até medo de imaginar que outras mensagens perdi nesse meio tempo.

7Abr/089

Desenhos nº 2 e 3

Desenho sem nome nº 2Desenho sem nome nº 3Mais dois desenhos sem nome, feitos ao acaso. Material usado em ambos: papel sulfite A4 comum, e lapiseira Faber Castell Poly Super Grip 0.7 B.

Sem dúvida é mais fácil desenhar com grafite... Só preciso treinar mais (e comprar umas borrachas extras).

3Abr/081

TrueCrypt – criptografia ao extremo

Para quem gosta de segurança, e, principalmente, para quem é paranóico com relação a segurança, recomendo o TrueCrypt.

Esse aplicativo faz o pessoal da segurança da Petrobrás parecer amador depois do episódio do roubo dos notebooks.

Pense em um aplicativo Open Source, capaz de criptografar o sistema de arquivos inteiro, com algoritmos dos mais variados, uma senha de tamanho desconhecido, múltiplos arquivos de chave (sim, sua coletânea de MP3 pode ser usada como parte da senha) e mais vários outros recursos, redefinindo seu conceito de "paranóia".

Ou seja, usando um aplicativo gratuito, o roubo dos notebooks da Petrobrás seria inócuo, pois os dados sigilosos estariam em um pendrive criptografado, cuja senha ninguém tem idéia do tamanho, cuja chave é um conjunto de arquivos de tamanho e conteúdo desconhecidos, talvez até perdido no meio do espaço supostamente livre no meio de um monte de relatórios e fotos sem sentido nem utilidade.

Aliás, se essa tecnologia fosse adotada pelos mais leigos, pessoas como a Vanessa Hudgens não teriam suas fotos mais "privativas" publicadas e divulgadas com tanta facilidade.

2Abr/081

Cálculo dos valores a receber em uma demissão

Uma pequena contribuição para a blogosfera. Quando seu contrato CLT termina, sempre existe o cálculo dos "direitos" (vulgo: dinheiro) a receber. Para o funcionário, esse cálculo pode ser feito gratuitamente no sítio do Cálculo Exato.